Duas pessoas debaixo dos lençóis em que só se vêm o pés.

3 Dicas para Melhorar a Vida Sexual

É fácil entrar no piloto automático e cair no desencanto, pelo que venho deixar 3 dicas para melhorar a vida sexual. Seja a sós ou acompanhado/a.

1. Varia

Um dos grandes inimigos do desejo sexual espontâneo é a rotina. Por esse motivo, é muito importante trazer variedade e novidade para a vivência da sexualidade. E claro que se tal é mais natural de acontecer quando não se tem um/a parceiro/a fixo/a e uma relação assente na monogamia, pode e deve ser praticado também pelas pessoas que estão numa relação monogâmica. De facto, há várias formas de trazer variedade para a tua vida sexual. Mudar ou acrescentar parceiros/as é apenas uma delas e poderá ser (ou não) uma hipótese viável para quem vive um relacionamento a dois.

  • Posições:

    Experimenta posições sexuais diferentes para melhorar a vida sexual; claro que tens todo o direito a ter as tuas favoritas, mas a variedade vai trazer novidade e vontade de experimentar novas sensações.

  • Locais:

    É certo que alguns locais serão mais confortáveis e propícios à privacidade, como por exemplo, a cama e o quarto. Mas ser sempre no mesmo local acaba por trazer rotina à relação sexual.  E para melhorar a vida sexual, não é isso que se pretende, pois não?

  • Momentos:

    Pode acontecer que estejas a colocar tudo à frente do sexo em termos de lista de afazeres diários. E claro está que, se assim for, naturalmente chegas à noite com menos energia. Para melhor a vida sexual, experimenta diferentes momentos – de manhã, ao acordar, ou ao tomar banho, ao chegar do trabalho, ao confeccionar o almoço ou jantar – pode trazer um extra de excitação e prazer à relação.

    Duas pessoas de mãos dadas na cama durante um momento intenso.

2. Cuida-te

É sabido que a autoestima desempenha um papel muito importante na vivência da sexualidade. Assim, se tiveres uma baixa autoestima, é mais provável que te relaciones de forma negativa com o teu corpo e com a tua sexualidade. E nada melhor para aumentares a tua autoestima do que investires no teu autocuidado. Alguns pontos são essenciais para o teu autocuidado, nomeadamente:

  • Manter relações saudáveis: uma relação saudável é aquela onde existe espaço, liberdade e respeito para cada pessoa envolvida na relação ser quem é. Pelo contrário, numa relação violenta ou tóxica, as pessoas vêm o seu espaço individual invadido, controlado ou criticado e deixam de ser fiéis a si próprias para conseguirem manter o relacionamento. E assim não vale a pena – controlo, ciúmes e posse não são sinais de amor, mas de insegurança. Se estás numa relação assim e não consegues sair, procura ajuda. Uma consulta de psicologia pode ajudar.
  • Ter uma alimentação equilibrada: a alimentação é fundamental para o bom funcionamento do organismo e para manter a saúde física, mental e emocional. Se não consegues ter uma alimentação saudável, procura uma consulta de nutrição.
  • Dormir bem: a higiene do sono é central para o teu equilíbrio e bem-estar. Procura criar uma rotina do sono que te permita dormir as horas necessárias, sem recorrer a drogas ou a ecrãs.
  • Praticar exercício físico: assim, tratas do corpo, pois o exercício físico ajuda a manter a forma, e sobretudo tratas da mente, pois sabemos que o exercício físico é fundamental para a produção das hormonas da felicidade.
  • Conviver: outro aspeto muito importante é conviver socialmente. De facto, os seres humanos não nasceram para estarem isolados e também o convívio ajuda a produzir as hormonas da felicidade e um sentido de bem-estar e autoestima.

Duas pessoas a praticarem exercício físico em conjunto num jardim.

3. Investe no Prazer

Assim sendo, é fundamental que invistas ainda no conhecimento daquilo que pode aumentar o teu prazer sexual. E podes fazê-lo de variadíssimas formas:

  • Conhece o teu corpo: primeiramente, é importante que conheças o que te dá prazer. De que forma, onde e com que intensidade aprecias o toque. Claro está que a masturbação é uma excelente forma de o fazeres.
  • Explora o corpo do/a teu/tua parceiro/a: da mesma forma, é importante que conheças o que dá prazer e estimula o/a teu/tua parceiro/a.
  • Comunica, comunica, comunica: de que serve saberes o que te dá prazer se não o transmites a quem está contigo? a comunicação é muito mais do que palavras, o corpo e a tua expressão também falam por si, pelo que os olhares, sons e posturas serão excelentes aliados das palavras.
  • Explora a tua sexualidade: claro que podes ir sempre além do que já conheces. Há várias formas de o fazeres: há quem aprecie literatura erótica (poesia ou banda desenhada, por exemplo), há quem prefira o audiovisual (filmes eróticos ou pornográficos) e há ainda quem se ligue mais às sensações dos sentidos (investindo em óleos, velas, cheiros, sabores, músicas, lingeries, ou mesmo brinquedos sexuais potenciadores do prazer). Descobre os teus favoritos!
  • Caso tenhas dificuldades: lembra-te que não estás só nessa experiência. Nem sempre a sexualidade é fonte de prazer e nem sempre corre tudo bem; se assim for, quanto mais cedo procurares ajuda profissional, melhor. E claro está que essa ajuda pode ser individual ou em casal: numa consulta de sexologia clínica, que podes agendar aqui.

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.